Bar Luiz triplica faturamento e não irá fechar

Bar Luiz triplica faturamento e não irá fechar

setembro 14, 2019 33 Por Juliana Fiúza

A semana começou com uma triste notícia, o centenário Bar Luiz anunciou que iria fechar as portas, como foi publicado na Bafafá.

A comoção foi tremenda e alcançou o Brasil inteiro. Mas uma equipe foi toda a diferença, e esta equipe foi a do Otto Grunewald, do restaurante Otto da Tijuca. 

Após o anúncio, Otto contou que esteve no restaurante como cliente, e ficou decepcionado ao presenciar o serviço da casa e, principalmente, o abalo emocional dos funcionários. Ele se juntou com seu sócio, Astor Back, e juntos fizeram uma “ocupação do bem”, como explicou Otto, emocionado, no samba realizado por ele hoje, no Bar Luiz.

Além de ceder funcionários que se uniram à dedicada equipe do Bar Luiz — que conta com funcionários que servem a casa há mais de vinte e cinco anos, como é o caso do gerente, Emerson—, Otto também cedeu produtos para que o Bar Luiz pudesse atender os seus clientes, no que era anunciado como a última semana do bar.

Comoção carioca

Mas eles não contavam com o carinho que os cariocas tinham pelo Bar Luiz e em uma semana Otto ajudou a triplicar o rendimento do bar, anunciando hoje, durante um discurso no samba do Bar Luiz, que o bar não irá fechar e que ele o “entrega” de volta a proprietária, Rosana, satisfeito com os resultados e sentindo que cumpriu a missão que assumiu, após sentir um chamado do seu coração.

Otto e Rosana fizeram questão de reforçar a importância da equipe do Bar Luiz e também da equipe do Otto, que juntos fizeram um trabalho maravilhoso. E claro, salientaram que agora o bar precisa de clientes para que ele se mantenha. 

O Bar Luiz faz parte da nossa história. Com orgulho encerrei mais um roteiro “Botequins do Rio Antigo”, em parceria com o Bar Luiz, e feliz afirmo que ele continuará sendo realizado e lutando pela sobrevivência e valorização dos nossos patrimônios. 

Que sejamos sempre empenhados para a preservação da nossa cultura e que, cada vez mais, surjam pessoas como Otto Grunewald e Astor Beck. 

Viva a união pela cultura!