Juliana Fiúza/ novembro 25, 2019/ Blog/ 6 comments

O desodorante mais popular do Brasil, Leite de Rosas, foi criado em 1929, no Rio de Janeiro, por um seringalista amazonense, Francisco Olympio de Oliveira.

História

Chegando ao Rio aos 52 anos, Francisco associou-se a um farmacêutico amigo na elaboração de uma fórmula que preservasse a beleza feminina, e uma vez criada, montou um pequeno laboratório em sua casa no Jardim Botânico, para produzir os primeiros frascos de Leite de Rosas.

Francisco Olympio, fundador e criador do Leite de Rosas
Francisco Olympio, fundador e criador do Leite de Rosas

Com ajuda de sua esposa, tinha o cuidado de martelar as caixas do produto exatamente na hora em que o bonde passava, para não incomodar a vizinhança. Com talento surpreendente e único para marketing, Olympio transformou o seu Leite de Rosas em um produto desejado por mulheres de todo o Brasil, além do exterior.

Campanhas e Marketing


Suas primeiras campanhas eram à base de cartazes colados nas ruas durante as madrugadas, desafiando as proibições vigentes. Em seguida, o produto estava nas rádios patrocinando astros como Orlando Silva e Elza Marzullo, introduzindo no Brasil as grandes promoções (“Escreva uma carta pra Judy Garland”), trazendo a Orquestra Tommy Dorsey, entre tantas outras. Uma das famosas garotas propagandas era Carmen Miranda, que teve como seu primeiro patrocinador a famosa marca.

Nova embalagem


O sucesso do Leite de Rosas passa por suas características únicas e pela iniciativa do fundador da empresa e seus sucessores. Conhecido por suas múltiplas utilidades, deixou, na década de setenta sua charmosa, porém cara embalagem de vidro, e passou a adotar o famoso frasco rosa, diminuindo seu preço e, consequentemente, aumentando suas vendas.

evolução da embalagem do Leite de Rosas ao longo dos anos
Evolução da embalagem ao longo dos anos

Esta embalagem, produzida na própria empresa por iniciativa do dirigente Henrique Ribas, além de reduzir os custos, transformou a L.R. Companhia Brasileira de Produtos de Higiene e Toucador no quinto maior transformado de plástico do Rio de Janeiro, gerando mais empregos e reforçando ainda mais os laços destra empresa familiar com seus funcionários, fornecedores, clientes e vizinhos.

Fachada da fábrica, no bairro de São Cristóvão, na década de 40.
Fachada da fábrica, no bairro de São Cristóvão, na década de 40.

Leite de Rosas e o Entretenimento

O Leite de Rosas aparece, inclusive, no livro Onde Estivestes de Noite, de Clarice Lispector, no seguinte trecho:

“É muito católica e vive em igrejas. Tudo isso cheirando a Leite de Rosas. Como uma menina”.
– Onde Estiveste de Noite, Clarice Lispector

O Leite de Rosas também lançava campanhas em parceria com cinemas, um exemplo foi a campanha “Escreva uma Carta de Amor à Mickey Rooney ou Judy Garland”, mencionada anteriormente. As cartas deveriam ser enviadas à Rádio Tupy, Avenida Venezuela, 43. O primeiro prêmio garantia um conto de réis em dinheiro, já o segundo e terceiro ofereciam seis meses de cinema de graça no Metro Passeio. O tipo de propaganda comum atualmente, em cinemas como Kinoplex.

Leite de Rosas e o Cine Metro Passeio
Leite de Rosas e o Cine Metro Passeio

Em 2019 o Leite de Rosas completa noventa anos de presença na cultura e sociedade brasileira. Saiba mais sobre os produtos e lançamentos no site oficial da marca, basta clicar aqui.

Além de informações e histórias incríveis sobre o Rio, o Papo de Guia também realiza passeios imperdíveis. Confira a agenda aqui.

Fonte: Marcas de Valor no Mercado Brasileiro. Accioly, Ana; de Andrade, Joaquim Marça F.; Vieira, Lula. Cardoso, Rafael. Rio de Janeiro. Editora Senac Rio. 4º ed. 2007.

Share this Post

About Juliana Fiúza

Juliana Fiúza é guia de turismo e empresária em sua agência, Papo de Guia. Mora no Rio de Janeiro, é estudante de letras, apaixonada por música, literatura, cultura pop e papelaria.

Deixe um comentário

6 respostas para “Leite de Rosas é carioca e completa noventa anos: conheça a história”

  1. Roberto Pimentel disse:

    Eu uso o leite de rosas a mais de 40 anos.
    Parabéns pelos 90 anos.

  2. Elenice Santos Da Costa Ribeiro disse:

    Bom dia,linda a historia do leite de rosas nao fazia ideia que ele er “carioca:”

  3. Rita de Cássia disse:

    Uso esse produto até hoje apesar de toda reforma cosmética no país e no mundo.
    Adooooooooro

  4. Maria Inês disse:

    Que embalagem linda, a de 1950! Seria muito legal um revival com essas embalagens históricas! Tipo Edição Limitada, de comemoração. Não vivo sem Leite de Rosas! O melhor e mais eficaz desodorante que já vi!

  5. Cesar Abreu disse:

    Muito bom eu uso com algodão para limpeza pele do rosto.

  6. Conceição de Maria M. Rio Lima disse:

    Eu e meus filhos só usamos Leite de Rosas, nunca usei outra marca de desodorante. Adorei conhecer a história do meu sempre presente Leite de Rosas.

Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*
*